azar o seu, querida.*

[por uma vida menos ordinária]

cinema, cinema, cinema.

with 2 comments

hiroshima, mon amour .
[1959]
hiroshima, mon amour.
“..tu me tues , tu me plait,tu me fait du bien.”

era uma vez no oeste.
[1968]
era uma vez no oeste.
Porque o filme preferido do meu pai não seria o filme preferido do meu pai à toa.

inland empire.
[2006]
inland empire.
Eis que nasce meu David Lynch preferido.
Não, eu não entendi nada. Mas e daí, não é mesmo minha gente?

Anúncios

Written by juliana alves

fevereiro 16, 2008 às 4:13 pm

Publicado em cinema

2 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. “Não, eu não entendi nada. Mas e daí, não é mesmo minha gente?”
    adoro filme assim !!!
    e Lynch é luxo.

    gustavo

    fevereiro 17, 2008 at 7:20 pm

  2. eu doreeeeeeei o primeiro… o segundo o igor cordeiro nunca me empresta… o terceiro é, digamos, interesssante…ehoohehoeohe

    samdrade

    março 1, 2008 at 8:24 pm


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: